Estagiários fantásticos e onde habitam

estagi_final(corrigido)

Por: Vanessa Rocha, acadêmica de Jornalismo e coordenadora de conteúdo da RP Manaus

Ilustração: Rayanne Azevedo, acadêmica de Jornalismo e integrante da Área de Comunicação e Inovação da RP Manaus

Trazer o cafezinho, tirar cópias de documentos pra galera do setor e ser encarregado de tarefas chatinhas no ambiente de trabalho. O espaço tradicional, e principalmente o cultural, insistem em nos lembrar que o estagiário é o protagonista destas atividades. Mas quem já foi ou ainda é um, sabe que na prática e no dia-a-dia o lance é bem diferente do que se imagina.

É bem possível que, por conta da idade e da vulnerabilidade que o estudante têm no momento em que começa suas primeiras experiências na área de atuação, ele seja submetido a essa “iniciação”. Por um lado é chatinho mesmo, mas e daí? Geralmente é assim, passando pela fase café com leite, que grandes carreiras (e até mesmo o caráter) são moldadas e construídas.

O estágio é o período em que o jovem universitário mais aprende, acredite. Fazendo de tudo um pouco e tendo grandes responsabilidades dentro de uma corporação, a “fruta verdinha” logo começa a amadurecer, e com o passar do tempo a experiência que vai sendo adquirida ajuda a formar valores e agregar conhecimento sob determinados assuntos.

Em sites e blogs de gestão e empreendedorismo podemos ver mil e uma sugestões de como aproveitar o estágio da melhor maneira. Quer uma dica? Leia tudo o que puder e faça tudo o que tiver direito. Aproveite mesmo, pois sua chance de errar é agora. Erre, pergunte, tente algo novo, aprenda e troque ideias com as pessoas que daqui a pouco serão oficialmente suas colegas de profissão.

E como diz o icônico personagem Ferris Bueller no filme Curtindo a Vida Adoidado, “A vida passa rápido demais, e se você não parar de vez em quando para vivê-la, ela acaba passando e você nem vê”. 

Não esqueça, algumas flores tem espinhos

Atualmente, com as tantas crises, demissões e uma adequação quase que interminável nas questões trabalhistas e na economia de nosso pais, muito profissional, formado, com especialização, foi trocado por estagiário. Sim, pessoas totalmente aptas no mercado foram tiradas, pois, na cabeça de alguns empresários, o salário de um colaborador equivale ao de dois estagiários.

Estagiários são um bem gigante na empresa. Eles trazem modernidade, inovação, aprendem muito, ensinam pra caramba e ainda ganham por isso (Se você tem 20 e poucos anos já deve ter se deparado com parentes falando que na época deles estagiários nem recebiam). Acontece que mesmo que o jovem seja a pessoa mais competente do mundo, ele não vai poder ser tratado como um funcionário de carteira assinada e que segue as leis trabalhistas.

O estagiário deve ser sempre  auxiliado por pessoas formadas, acompanhado por um responsável pelo estágio e deve sim ter direito ao que a lei designa à ele (Leia a cartilha da Lei do estágio aqui). Apesar da idade e da falta de formação completa, os estagiários tem uma enorme participação no crescimento da empresa e de seu lucro. Por isso, devem ser tratados da forma que a lei exige. Caso o contrário, é melhor nem serem selecionados para o cargo.

O que mais ouvimos por aí são estágios abusivos, que pagam baixíssimo, exigem de forma absurda, e, quando o estudante quer se desligar da tal empresa ele acaba sendo queimado no mercado. Há muitos outros casos onde os abusos acabam sendo morais, sexuais e até mesmo de maneira virtual. Isso deve ser sempre exposto, combatido e penalizado. Sempre!

E na comunicação? Como é que é o negócio?

No fim desse texto, veremos alguns depoimentos de integrantes da RP Manaus contando um pouco suas experiências sobre estágios que participaram. As experiências de seis pessoas, entre elas a idealizadora da RP Manaus, Ana Clarissa, poderão te contar mais a fundo sobre como funciona o estágio no mercado da comunicação.

De antemão, sabemos que, pelo menos em Manaus, existem reclamações de salários incompatíveis com o fluxo de trabalho; horários prolongados por conta de trabalhos cujos prazos são apertados, e acumulação de função. Já os pontos positivos são: experiência, network, aprendizagem com profissionais, e a possibilidade de trabalhar em basicamente qualquer lugar, pois afinal, a comunicação é necessária em qualquer lugarzinho desse mundão.

Nós da RP Manaus desejamos sempre um estágio bacana, feliz e proveitoso pra você, que chegou até aqui. E caso não tenha tido a oportunidade de estagiar na área de Comunicação, não fique triste. A segunda fase da seleção para estágio voluntário da RP Manaus será realizada em breve. Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de nossas novidades, futuro (a) “irmão (a)”.

Clique abaixo e confira os depoimentos de 6 integrantes da RP Manaus, contando suas experiências como estagiários

xzxzx

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s