Inauguração Laranjeiras Food Park

Manauaras passam a ter mais uma alternativa para saborear culinária gourmet
Inaugura neste sábado, 07, a partir das 18h, mais uma opção para quem gosta de curtir a culinária gourmet que se tornou sensação em Manaus e cada vez mais popular. O Laranjeiras Food Park está localizado na rua Rio Grande do Sul, n° 13, bairro Parque das Laranjeiras, próximo à Praça da Nilton Lins, na zona Centro-Oeste e vai funcionar de quarta à segunda-feira, sempre a partir das 18h até às 23h.
Para a inauguração, serão sete food trucks e mais três food bikes que irão vender os tradicionais hambúrgueres artesanais, além de comidas mexicanas, sushi, camarão, caranguejo, tacacá, doces e chopp de trigo.
A ideia do espaço é dos irmãos David e Débora Cardoso que sentiram a necessidade de ter um espaço organizado e com variedade, onde os proprietários de food trucks pudessem oferecer atendimento de qualidade.
“Queremos apresentar ao público a culinária diversificada, com preços acessíveis e, principalmente, uma opção para aquelas pessoas que gostam dos festivais gastronômicos, mas ficam órfãos quando não está acontecendo algum evento na cidade”, declarou David.
Os preços dos alimentos variam de R$ 6 a R$ 20.
“Como não oferecemos exclusividade de venda de alimentos ou bebidas, a própria concorrência faz com que os preços se tornam acessíveis. Tanto que a procura de proprietários de food trucks têm sido surpreendente. Em pouco tempo fechamos os espaços e até o momento, quem conheceu, saiu satisfeito”, afirmou Débora, destacando que o espaço tem trabalhado em caráter experimental desde o dia 09 de dezembro do ano passado.
Fonte: Assessoria de Comunicação.

Alunos do curso de Relações Públicas da UFAM promovem “Festival Solidário”

Os alunos do 3º período do curso de Relações Públicas (RP), da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), estão promovendo o “Festival Solidário”, que irá acontecer na próxima terça- feira (20), no MAO Hostel, localizado na Rua Barroso, 365, Centro (ao lado do restaurante Casa da Pamonha).

O evento tem o objetivo de arrecadar alimentos não perecíveis¹ para a “Campanha Cesta Básica”, que está sendo desenvolvida por alunos do terceiro período de RP, por meio da disciplina Comunicação Dirigida, ministrada pela Professora MSc. Judy Tavares, com a finalidade de arrecadar alimentos para o Grupo de Apoio Raio de Sol, do HEMOAM, que auxilia crianças com leucemia e outras doenças no sangue, bem como os seus familiares.

Para participar do “Festival Solidário”, que vai contar com atrações musicais variadas, como as DJs Thais Mello e Carol Almeida, basta comparecer ao MAO Hostel na terça-feira (20), a entrada será um kg de alimento, sendo permitido o acesso ao Festival apenas para maiores de 18 anos, portando rg.

Quem estiver interessado em ajudar a Campanha e não puder comparecer ao Festival pode entregar a sua doação em um dos pontos de coleta listados a seguir, até o dia 21 desse mês, em horário comercial.

  • Companhia Athletica (Unidade Studio 5): Av. Gen. Rodrigo Otávio, 3555, Distrito Industrial;
  • Cia. Athletica (Unidade Shopping Manauara): Av. Mário Ypiranga, 1300, Adrianópolis;
  • Igreja IEADAM: Av. Duque de Caxias, 340, Centro;
  • Mao Hostel: Rua Barroso, 365 – Centro (Ao lado da casa da Pamonha, no Largo São Sebastião);
  • Local Hostel Manaus: Rua Marçal, 72 – Centro.

Arroz, feijão, macarrão, leite, óleo, açúcar, café e leite em pó.

Informações gerais:

Local: MAO Hosel, Rua Barroso, 365, Centro (Ao lado da Casa da Pamonha);

Dia: 20.09.2016 (Terça- feira);

Horário: 16h- 23h;

Entrada: 1 kg de alimento não perecível, a ser doado para o Grupo de Apoio Raio de Sol;

Faixa etária: Entrada permitida apenas para maiores de 18 anos.

Fonte: Assessoria do curso de relações públicas.

image1

 

 

 

Um Relações Públicas da Comunidade

Eliana Sampaio, Psicóloga, Comunicadora com larga experiência em Ensino Superior. Faz gestalt terapia adulto e infantil. Mestre em Educação com a dissertação Síndrome de Burnout, Especialização em Teoria da Comunicação e Marketing.

O relações -públicas atuando nas comunidades, nas ONGs em Associações são feitos ainda muito escassos nas cidades brasileiras, devido vários fatores, entre eles a falta de conhecimento do profissional que se limita a ficar em casa esperando uma empresa convencional lhe chamar para trabalhar. A comunicação comunitária reúne várias metodologias do conhecimento da comunicação social é um segmento voltado a democratização do sujeito focado no desenvolvimento da cidadania.

Então como se dá esse encontro entre a disciplina Comunicação Comunitária e atuação do profissional de relações -públicas?  Devido a complexidade de se entender e definir meios de atuação devido as distorções entre os interesses institucionais de tirar vantagens de situação e a comunicação informativa que alimenta a cidadania, o RP fica amarrado as convenções institucionais. Fazer uma assessoria comunitária corresponde primeiramente incentivar a participação dos moradores na solução dos problemas (não se trata aqui de mobilização reivindicatória, mas do entendimento aprofundado dos problemas buscando soluções). 


Devido à ineficiência do poder público, as comunidades vêm utilizando a mídia para ser ouvida em seus anseios, bem como a difusão de seus elementos socioculturais. Então pergunto novamente, porque o relações-públicas não profissionaliza esse tipo de atuação frente a comunidade?

Com o desenvolvimento do nosso país e o avanço das novas tecnologias, precisamos apenas ter fé e agir, afinal as verdadeiras mudanças começa em nós. O RP precisa ampliar mais e melhor sua forma de atuação, saindo do lugar comum e fazendo história com suas frentes de atuação diferenciadas, diversificadas. Pense numa comunidade que mantém através de sua associação de moradores, um profissional que estabeleça planejamento de ações comunicativas, implementando uma comunicação organizada, focada, buscando resultados sem envolvimento eleitoreiro. Comunicar é educar educação significa maior poder de compreensão e entendimento do processo social e político, conhecimento desse processo significa cultura, progresso, mais pessoas pensando num crescimento conjunto.

O RP na comunidade e para comunidade é  um luxo ele desenvolve um amplo conhecimento social/político pode entender e compreender a dimensão de sua atitude frente ao desenvolvimento de um sociedade. Então para aqueles que ainda não encontraram a grande empresa para trabalhar, dou um conselho: faça da sua comunidade uma empresa para trabalhar, aliás, para o RP o que não pode faltar é trabalho. O que de verdade está faltando é cura para a cegueira de profissionais limitados.